Morre “Zio Machado” que projetou mausoléu destaque nacional em Livramento de Nossa Senhora (BA)

Francisco Tanajura Machado, seu "Zio Machado. Foto: L12.
Francisco Tanajura Machado, seu “Zio Machado. Foto: L12.

 

Será sepultado nesta quarta-feira, em Livramento de Nossa Senhora, o corpo do ex-vereador e comerciante aposentado Francisco Tanajura Machado, seu “Zio Machado”.

Ele morreu na madrugada desta terça-feira aos 97 anos, mas a causa da morte não foi informada. Seu Zio foi o fundador de um mausoléu faraônico localizado no cemitério de Livramento, que teve a sua construção iniciada em 2002, mas somente foi concluído em 2007.

A obra de seu Zio ganhou destaque em rede nacional através da Rede Globo de Televisão. Em entrevista ao L12, em 2013, ele revelou que a construção daquele monumento sempre foi o seu objeto de desejo, o que para ele significaria um símbolo de prosperidade.

Durante a construção do seu túmulo de 25 metros de altura foram gastos cerca de 1000 sacos de cimento e mais de 25.000 kg de cristais. A obra de Zio Machado virou atração turística em Livramento, uma espécie de museu no centro do cemitério local, um pequeno passeio ao passado.

No local você encontra documentos históricos que remontam a história, sala com milhares de moedas da época do Brasil Colônia. O último andar da torre é todo revestido com pedras semipreciosas, além de um ambiente com grande significado místico, como o oráculo das ninfas.

O corpo de Zio deverá ser sepultado de pé, em um túmulo projetado por ele mesmo no subsolo da torre. No mesmo local foram sepultados dois filhos, recentemente, o corpo da professora e escritora Esther Lígia Machado.

A vida e o legado de seu Francisco reúnem requisitos necessários para recomeçar uma nova história pós-morte.


Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também

ENVIAR MENSAGEM
1
Estamos Online!
Ola! Quer mandar a sua sugestão de pauta ou anunciar com a gente?