Ciganos teriam sido avisados pelo WhatsApp que policiais estariam atuando no local e fizeram emboscada; caso conta com seis mortos

 

Ciganos teriam recebido informações pelo WhatsApp que investigadores estariam levantando o local, quando resoveram armar emboscada. Foto: Composição.

Do L12 Sudoeste

A polícia civil de Vitória da Conquista assumiu as investigações sobre a morte dos dois policiais militares: o Tenente PM Luciano Libarino Neves,  de 34 anos, e o soldado Robson Brito de Matos, de 30. Ambos atuavam no Núcleo de Inteligência da PM, cujos seus integrantes atuam fazendo levantamentos  à paisana, para dar suporte à futuras operações policiais.

O duplo homicídio  ocorreu na manhã de ontem (13), na zona rural da cidade de Vitória da Conquista. Logo após o crime, a polícia prendeu um cigano suspeito de participação no crime, após dar entrada no Hospital de Base de Vitória da Conquista, no sudoeste do estado.

Durante buscas outros três ciganos, todos irmãos e filhos do que foi preso, foram mortos em confronto com as guarnições especializadas, após entrarem em confronto. Segundo a polícia, a partir  do levantamento de investigações, denúncias, policiais da 92ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Ronda Rural/Vitória da Conquista) chegaram no acampamento cigano e conduziram outros cinco integrantes da família que moram no local para o Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) para serem ouvidos pelo Delegado.

Entenda como ocorreu o caso.

De acordo com relatos do Delegado Cléber Rocha Andrade, titular da Delegacia de Homicídios (DH) de Vitória da Conquista, um dos filhos do cigano recebeu informações através do Whatsapp que dois homens procuravam o local e passou as informações imediatas para o pai.

“Depois que o pai soube da presença dos PMs na região, ele saiu com outros filhos, identificaram e cercaram o carro dos PMs”, disse.

O delegado esclareceu que, conforme apuração, o homem foi autuado em flagrante por duplo homicídio qualificado, já com prisão preventiva solicitada a Justiça, além da prisão temporária de outros seis filhos do homem. “Esses homens estão sendo procurados pela polícia. Todas as denúncias estão sendo verificadas e podem ser enviadas através do Disque Denúncia da SSP ou do 190”.

Os homens suspeitos de participar do crime que tombaram em confronto estavam com três revólveres, calibres 32 e 38, no município de Itiruçu, cerca de 200 quilômetros de Vitória da Conquista e no povoado de Lagoa das Flores.

Logo pela manhã desta quarta-feira (14) policiais da Companha Independente de Policiamento Especializado (CIPE/Central) entraram em confronto com uma dupla de criminosos, após terem fugido de um bloqueio montado na região. Eles atiraram contra os policiais que revidaram, foram feridos e não resistiram.

“Na zona rural de Conquista nós recebemos denúncias de populares sobre o esconderijo de outros suspeitos e rapidamente as equipes da 78ª CIPM encontraram os homens que também correram atirando e um deles foi ferido mas não resistiu”, disse o chefe do Comando de Policiamento Regional (CPR), coronel Ivanildo da Silva.

Todas as armas apreendidas foram apresentadas ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) e a DH do município conduz as investigações para tentar localizar os outros responsáveis pelas mortes e a motivação do crime.

No final da tarde desta quarta-feira, um cigano identificado por Morais da Silva Matos, da mesma família dos envolvidos, foi alvejado em uma farmácia no Centro de Vitória da Conquista e veio a óbito. Não há detalhes sobre a circunstâncias dessa última ocorrência.


Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também

ENVIAR MENSAGEM
1
Estamos Online!
Ola! Quer mandar a sua sugestão de pauta ou anunciar com a gente?